quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Level Up! anuncia RPG on-line ‘Allods online’ para o Brasil

Título foi anunciado durante evento Level Up! Live.
Empresa revelou atualizações para todos os seus games.

Do G1, em São Paulo
Julio Vieitez, diretor geral da Level Up! Brasil,
acredita no sucesso de 'Allods online" no país.
(Foto: Gustavo Petró/G1)

A Level Up! anunciou o lançamento do título de RPG massivo on-line (MMO) “Allods online” no Brasil, na noite de terça-feira (29), durante o evento Level Up! Live, que também marcou a apresentação das atualizações dos games on-line da empresa de jogos.
Recém-lançado nos Estados Unidos e na Europa, o título chega ao país ainda este ano com servidores locais e tradução em português. De acordo com a Level Up!, a desenvolvedora russa Astrum Nival investiu US$ 12 milhões no desenvolvimento do título, que apresenta ao mercado uma inédita combinação do estilo de arte e design de jogo europeu com o modelo de negócio de acesso gratuito criado na Ásia.

O MMO 'Allods online' é o grande lançamento da Level Up! no Brasil em 2010. 
O MMO 'Allods online' é o grande lançamento da Level Up! no Brasil em 2010. (Foto: Divulgação)
Por lá, principalmente na Coreia do Sul, onde os jogos on-line fazem grande sucesso, os games são gratuitos e os jogadores pagam apenas por itens para utilizar dentro dos jogos. Nos Estados Unidos, a grande maioria dos jogos utiliza o modelo de negócios baseado em mensalidade. Na Coreia do Sul, também, as Lan Houses são locais badalados onde, além de ir para jogar games, os jovens vão encontrar amigos e fazer festas. No Brasil, a Level Up! utiliza o modelo de negócios “free to play”, ou seja, games grátis com venda de itens.
“Allods online” é baseado em uma série de jogos bastante popular no exterior, chamada “Rage of mages”, e leva os jogadores a um universo de fantasia épica e conflitos intensos. O título traz 2 facções, 6 raças, 8 arquétipos e 28 classes de personagens, além de mais de 2.000 missões. “O game é completo e, diferentemente de outros títulos presentes no Brasil, traz gráficos ocidentais”, conta Julio Vieitez, diretor geral da Level Up! no Brasil. “Há, também, quesitos bacanas como futebol de goblin. O jogador entra em uma arena e deve, além de lutar, marcar gols”.

Games da empresa recebem atualização

Durante o evento Level Up! Live, a empresa também anunciou novidades para os seus principais games. Todos receberam atualizações que animaram os gamers presentes.
“Ragnarok”, título de maior sucesso da companhia, terá um aumento do nível dos personagens de 99 para 150. “Grand chase”, o que tem o maior número de usuários no Brasil, terá nova versão com mais armas e itens além de um sistema baseado em cartas. O RPG “Perfect world” receberá uma expansão chamada “Mar em fúria”, “Dofus” receberá o episódio “Frigost”.
“Combat arms”, o título de tiro on-line da empresa lançado este ano, receberá um modo de jogo chamado “Quarentine” e “Fire Team”. No primeiro, os jogadores deverão enfrentar uma horda de zumbis enquanto no segundo, será necessário trabalhar em equipe para enfrentar diversos inimigos.
Os fãs dos games da empresa também vibraram com o lançamento da loja Level Up! Store. Ela comercializará produtos como camisetas, revistas e mouse pads baseados nos games da companhia.

Empresa entra no mercado norte-americano
 
Ben Colayco, fundador da Level Up!, anunciou a entrada da empresa nos EUA.
Ben Colayco, fundador da Level Up!, anunciou a
entrada da empresa nos EUA.
(Foto: Gustavo Petró/G1)
O fundador da Level Up!, Ben Colayco, esteve no evento e anunciou que, por meio da união com a produtora de jogos sul-coreana KOG, lançará os jogos das empresas nos Estados Unidos. A fusão criou a Kill3r Combo.
“Depois de consolidar as operações nas Filipinas e no Brasil, o movimento rumo ao concorrido mercado norte-americano é um passo ousado para a transformação da Level Up! em uma verdadeira empresa global”, diz Ben Colayco, fundador e COO da Level Up! Internacional, “E obviamente, os ganhos de escala que serão obtidos com a nova operação, tem potencial para gerar bons frutos também para a matriz e a filial brasileira”.